Cancro da Mama
Data de Publicação: 01-NOV-2010 12:00 AM

Cancro da Mama

O cancro da mama é o mais frequente na mulher, sendo responsável por um número elevado de mortes.

Além do indispensável investimento em actividades de prevenção primária, tendo em conta o aumento de prevalência de importantes determinantes do cancro, nomeadamente o consumo de tabaco pelas mulheres e a obesidade, no cancro da mama a prevenção secundária baseada na mamografia afigura-se primordial.

A alta vulnerabilidade do cancro da mama e as características do exame de rastreio, a mamografia, permitem que todo o investimento no seu rastreio seja altamente produtivo, com resultados evidentes na diminuição das taxas de mortalidade e na alteração favorável dos padrões de morbilidade.

Contudo, a redução da mortalidade do cancro da mama só terá sucesso se for empreendida uma adequada estratégia preventiva, com base na realização de um rastreio sistemático, de base populacional, através de convite às mulheres da população alvo, entre os 45 e os 69 anos para realização de uma mamografia, com uma estrutura organizacional que assegure a monitorização, o controlo e a garantia de qualidade aos vários níveis, desde os cuidados primários aos hospitais de referência. Além de se salvar muitas vidas reduz-se a necessidade do recurso a tratamentos invasivos, com consequente aumento da qualidade de vida, graças a uma detecção precoce do cancro.

Com base nos princípios anteriormente enunciados e na experiência adquirida nos últimos anos na Região Norte, no âmbito de programas de rastreio, até 2011 está previsto que toda a população alvo da Região Norte seja abrangida pelo programa "Rastreio do Cancro da Mama na Região Norte". Para o efeito, a A.R.S. Norte, mediante acordo de cooperação, conta com a Liga Portuguesa Contra o Cancro como entidade executora do rastreio, além de uma estrutura organizacional que garantirá os mais altos níveis de qualidade.


Questões frequentes

 

O que é o Rastreio do Cancro da Mama(RCM)?

 

- O rastreio do cancro da mama consiste na realização de uma mamografia que é uma radiografia aos dois seios.
- A mamografia pode detectar cancros mamários numa fase precoce, mesmo quando eles são demasiado pequenos para os palpar ou sentir.

Porque necessito de fazer o rastreio do cancro da mama?
  - É entre os 45 e os 69 anos que o rastreio é mais eficaz e pode ajudar a detectar pequenas alterações. Se estas forem detectadas numa fase precoce, há boas hipóteses de uma recuperação com êxito.
- Na Região Norte, por ano, são diagnosticados aproximadamente 1450 novos casos de cancro da mama e morrem cerca de 350 mulheres.
Sinto-me bem, não tenho caroço nenhum, tenho que fazer, na mesma, a mamografia?
  - Sim, a partir dos 45 anos, mesmo sentindo-se bem, é importante fazer o rastreio mamário de dois em dois anos porque o rastreio pode permitir detectar alterações que ainda não são palpáveis.
Quem deve fazer a mamografia?
  - Todas as mulheres com idades compreendidas entre os 45 e os 69 anos deverão fazer este exame de dois em dois anos.
- Em função da sua história pessoal, o seu médico pode propor-lhe uma mamografia antes dos 45 anos ou depois dos 70 anos.
Como é que posso fazer o rastreio?
  - Se tiver uma idade compreendida entre os 45 e os 69 anos e estiver inscrita num centro de saúde da região norte, o seu médico de família informa a Liga Portuguesa Contra o Cancro que deverá convidá-la para fazer uma mamografia.
- A Liga Portuguesa Contra o Cancro deverá enviar-lhe uma carta convite com indicação da data em que poderá realizar a radiografia aos dois seios e o local onde se encontra a unidade de rastreio.
- Esta unidade de rastreio pode ser móvel (estaciona no seu concelho de dois em dois anos) ou fixa.
- No dia do exame deve levar consigo a carta convite, o seu bilhete de identidade e o cartão de utente do centro de saúde.
O que é que me acontece durante o rastreio?
  - Quando chegar, uma funcionária da Liga explicará os detalhes do exame que vai realizar e fará algumas perguntas.
- Esteja à vontade para esclarecer as dúvidas que tenha sobre o rastreio.
- Habitualmente são precisas duas radiografias para cada seio.
- Para obter uma boa imagem o seio é comprimido entre duas placas especiais.
- A quantidade de radiação por exame é tão pequena que o risco com a repetição do exame é praticamente inexistente.
A mamografia dói?
  - Algumas mulheres sentem desconforto e até alguma dor com a compressão dos seios. A dor é habitualmente passageira e desaparece no final do exame.
- Não hesite em manifestar o desconforto que poderá eventualmente sentir.
Quando é que recebo o resultado?
  - O resultado da mamografia ser-lhe-á enviado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, em carta fechada, para a sua residência e para o seu médico, num prazo que não deverá exceder quatro semanas após o exame.
Se for chamada de novo, o que é que isto significa?
  - Algumas mulheres (cerca de uma em cada 14 mulheres rastreadas) são chamadas para uma consulta de aferição e nova mamografia a realizar no Porto onde médicos especialistas se esforçarão por esclarecer as dúvidas.
- Se a nova mamografia não for suficiente para esclarecimento, será convidada para outros exames (ecografia mamária e, se necessário, biopsia dirigida).
- Não fique surpreendida se os novos exames mostrarem que não há nada com que se preocupar. A maioria das mulheres não apresenta nenhum problema e serão de novo contactadas, pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, dois anos depois para novo rastreio.
- Caso seja necessário analisar melhor a situação, poderá ter que fazer um estudo adicional num hospital preparado para o efeito e cuja marcação será assegurada pela Liga, no mais curto espaço de tempo.
E se eu precisar de tratamento?
  - Se após os exames necessitar de tratamento, uma equipa hospitalar cuidará de si, assegurando-lhe cuidados e tratamentos de elevada qualidade que são constantemente revistos e melhorados.
O rastreio mamário previne o cancro?
  - Não, o rastreio mamário ajuda a detectar o cancro da mama se ele já existir, embora alguns cancros sejam muito difíceis de ver ou não se consigam, de todo, detectar nas radiografias.
- Mesmo assim, a mamografia é a forma mais fiável de detectar cancro precocemente, possibilitando tratamentos mais eficazes.
- O trabalho da Liga assenta em critérios rigorosos de qualidade que incluem a revisão sistemática das mamografias por dois ou mais médicos radiologistas com formação específica.
Tenho que pagar alguma coisa?
 

- Não, a mamografia e todos os exames que lhe forem eventualmente efectuados no âmbito deste rastreio são gratuitos para si.

 

Saiba o que é normal para si, olhe para os seus seios e palpe-os. Se detectar alterações da mama, tais como um pequeno nódulo ou espessamento localizado, assimetria dos contornos da mama, retracção da pele ou corrimento mamilar, consulte o seu médico.


Mais informação e apoio
 

Se tiver quaisquer dúvidas sobre o serviço:
- Esclareça-as junto do seu médico.
- Contacte o seu centro de saúde local.
- Pode pedir informações à Liga Portuguesa Contra o Cancro - NRN, Estrada Interior da Circunvalação 6657, 4200 -177 Porto; Telf 22 5420682/6, Fax 22 5420687, E-mail: rcmama.nrn@ligacontracancro.pt
- Visite regularmente a nossa página em www.arsnorte.min-saude.pt
- Visite regularmente a página da Liga  em www.ligacontracancro.pt

 
 
Materiais de divulgação
  - Outdoor (versão A , versão B)
  - Logotipo (jpg, pdf)
  - Cartazes (versão A , versão B)
  - Triptico (pdf)
  - Manual Executivo do Programa de Rastreio do Cancro da Mama (pdf)
 
 
Calendário de Rastreios por ACES/Centro de Saúde
  - Calendário
 

Informação para profissionais de saúde
  - Para qualquer esclarecimento adicional, os Profissionais de Saúde poderão contactar por email a Coordenação do Programa Regional de Rastreios Oncológicos.



Voltar
 
pesquisa avançada >